Crítica - Deadpool 2 é hilário e muito mais violento
15.05
2018
Crítica – Deadpool 2 é hilário e muito mais violento

O Mercenário Tagarela está de volta para mais uma rodada de Chimichangas nos cinemas com uma continuação distribuida pela 20th Century Fox.

 

Slade Wilson/Deadpool está de volta a ação, vivido pelo ator Ryan Reynolds que havia trazido o mercenário para vida do melhor jeito possível, sem restrições.

Nessa segunda parcela, Deadpool tem uma grande missão, no qual ele precisa de mais “super” pessoas para lidar com tal ameaça. O personagem é levado pra uma trama (por incrível que pareça) familiar, onde ele deve se tornar um líder e o exemplo para os outros.

 

O elenco traz de volta Morena Baccarin, T. J. Miller, Karan Soni em seus papéis anteriores, além da adição de peso com Josh Brolin interpretando “Cable“. Vivendo mais um vilão na Marvel, Josh Brolin traz a vida o militar do futuro que vem ao presente para acertar as contas. O personagem de Brolin é pouco explicado e traz um tom obscuro para o filme e isso funciona muito bem na narrativa que o filme traz, que não leva a sério a trama e mais parece uma aventura episódica de Deadpool.

 

Isso pode parecer um pouco decepcionante para quem espera um universo sendo construído de forma complexa, mas esse caminho que o filme faz é como uma sátira a todos os outros filmes de heróis. Ele brinca com tudo o que é clichê no mundo dos heróis. O que mais representa esse tipo de pensamento no filme é a formação da X-Force, essa é simplesmente a maio sacada do filme e sem dúvida a maior piada.

 

Definitivamente Deadpool 2 é mais violento, com muito mais ação e piadas ácidas. Algumas piadas são complexas, mas mesmo assim Deadpool tem o tipo de carisma que te faz rir em qualquer piada ruim. Além disso Ryan Reynolds teve mais liberdade e pode brincar com tudo relacionado a Fox. Pode ter certeza, ninguém escapa da visão do Deadpool, sejam eles os X-MEN, Os Vingadores é claro Hugh Jackman.

Deadpool 2 também consegue entregar boas cenas de ação, com um tempo de tela um pouco maior e com um CGI decente, muito melhor do que mostrado no primeiro. Mesmo assim essas cenas são as partes menos empolgantes do filme e faz com que o espectador queira que aquilo passe logo para vermos muitos mais do Mercenário Tagarela.

 

As comparações com o primeiro filme podem ser injustas, pois o que vemos no primeiro é algo totalmente inovador e a sequência mantém essa linha e tenta transformar em um filme mais de ação. Porém é tão hilário quanto o primeiro.

 

Conclusão

Deadpool 2 é mais violento, no qual o politicamente correto fica deixado de lado, mas não acaba se tornando uma ofensa. O roteiro nos faz pensar no fim que o filme foi mais um episódio do Deadpool e mal podemos esperar o que vem a seguir. Ryan Reynolds trouxe um personagem dos quadrinhos e se tornou ele dentro e fora das câmeras. Se Robert Downey Jr. será eternamente o Homem de Ferro, Ryan Reynolds segue essa mesma linha, trazendo esse personagem boca suja da melhor forma possível.

O CGI e a ação são de qualidade, porem você quer avançar tudo isso para ver o que o Mercenário tem a falar.

O FILME TEM A MELHOR CENA PÓS-CRÉDITOS DE TODOS OS TEMPOS!!!

Nota: 8

Deadpool 2 chega aos cinemas em 17 de Maio.

 

Primeiro Batman antes de Bruce Wayne. Extrovertido e sem graça. Uma mistura de piadas ruins e clichês, e um senso de humor gigante para rir delas. Editor chefe do GeekSaw. Apaixonado pela “Bigscreen” e por tudo que é novidade.


GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes