Análise Hitman 2 (Playstation 4)
28.01
2019
Análise Hitman 2 (Playstation 4)

O Agente 47, o maior assassino do mundo retorna em seu mais novo título, “Hitman 2”, e garante que todos os jogadores que se aventurarem em seus novos contratos encontrarão as mais diversas formas de eliminar seus alvos, tudo com muito estilo e encenação ou simplesmente só puxando o gatilho.

O Agente 47, silencioso e mortal

 

Neste novo episódio que é uma continuação direta do Hitman lançado em 2016 o Agente 47 com a ajuda de sua estrategista, Diana Burnwood, vai encarar desafios em 6 novos locais a trabalho da organização ICA.

O Agente 47 e Diana descobrem que suas últimas missões eram contratos de um cliente anônimo, onde todos os alvos eram agentes de uma organização secreta conhecida como Providence. Está organização já havia se infiltrado nos altos escalões do poder ao redor do mundo e o comandava secretamente. O cliente anônimo trava uma guerra silenciosa contra eles, afim de conseguir uma vantagem, o líder da Providence, conhecido como Constant se encontra com Diana e lhe faz uma proposta irresistível, ele exige que 47 rastreie e elimine o cliente anônimo, em troca revelaria toda a verdade sobre as origens perdidas do 47.

Neste pequeno prologo logo no início do primeiro contrato já temos a trama principal revelada que é descobrir as origens do Agente 47, e Diana estará disposta até mesmo a quebrar regras para conseguir isso, mesmo sabendo que a ICA é contra este princípio.

 

O Agente 47 e Diana tem uma relação forte e vão até o fim para descobrir a verdade sobre seu passado!

 

Horas de preparação!

 

Podemos dizer que Hitman 2 é um jogo de tiro em terceira pessoa, mas com foco principalmente na exploração, pois ao iniciar qualquer umas das 6 fases da campanha, muitos minutos serão gastos com o desenvolvimento e preparação da missão, e essa é uma das partes mais interessantes, conhecer o terreno é o melhor jeito de chegar ao seu alvo, e depois que esta etapa estiver concluída basta usar a criatividade e eliminar o seu alvo da maneira mais original possível.

São muitas as possibilidades, na primeira vez de cada contrato o jogo lhe dará uma pequena assistência e cabe a você seguir ou não as dicas, caso opte em seguir terá umas das muitas opções de eliminação já disponível, porém ao final do contrato, serão mostradas as novas opções para a eliminação deste mesmo alvo, o que lhe rendem boas horas de fator replay em cada missão.

 

Use as mais variadas armas para eliminar seu alvo

 

A variedade de itens também é boa e temos muitas opções à mercê, desde a famosa pistola com silenciador até patos de borracha explosivos, porém alguns itens tendem a aparecer em diversos locais sem necessidade mesmo sendo um item que não é descartado após o seu uso, o que torna totalmente desnecessário o mesmo espalhado em diversos locais.

Os mapas continuam gigantes e o número de npc’s também é impressionante, é possível interagir com qualquer um, para ser mais exato pode-se nocautear ou mesmo matar qualquer um deles, mas em meio a uma multidão isso não seria uma atitude muito sábia.

 

Apenas por sacar sua arma já há consequências, apontar para os civis então, nem se fala…

 

Os controles do agente 47 são fáceis de executar, o prologo é o bastante para que você se adapte aos comandos, aqueles que jogaram o game anterior não terão problemas com isso. Já a sua movimentação em tela está bem fluída, mas nem sempre ocorre assim, ao caminhar perto de multidões de pessoas o 47 desviará delas mas há momento em que isso não acontece, ele simplesmente passa por dentro da pessoa e as vezes ocupada o mesmo espaço físico de uma forma grotesca, infelizmente é um erro muito comum em jogos com uma quantidade grande de personagens em tela e Hitman 2 não é o único a sofre com isso.

 

“Dois corpos não ocupam o mesmo espaço”, essa regra não se aplica em Hitman 2.

 

A interação é um ponto forte e em muitas ocasiões 47 terá que se disfarçar para alcançar determinados locais, hierarquias terão que ser respeitadas, não basta colocar determinado disfarce e achar que mais ninguém o notará, há locais onde guardas ou outras pessoas mais importantes notarão a sua presença e desconfiarão de você, ou mesmo não lhe darão acesso a determinado local mesmo já estando disfarçado, o que lhe obrigará a buscar um novo disfarce com uma importância maior do que o atual.

 

Devido ao tamanho dos mapas muitas opções de passagens e caminhos estão disponíveis, e é de suma importância que você estude essas possibilidades como já foi mencionado anteriormente, conhecer a rotina dos NPC’s também lhe ajudará, pois muitos deles precisarão ser pegos em locais estratégicos para uma submissão silenciosa e invisível.

 

Caso não consiga pegar seu alvo diretamente, um tiro a longa distância também pode resolver.

 

E falando dos mapas, estes estão incríveis, a quantidade de detalhes é impressionante somado ao número de NPC’s que se encontram neles, destaque para o contrato de Mumbai com uma favela cheia de passagens e prédios comerciais enormes. Apesar destes aspectos os gráficos de Hitman 2 não são sensacionais, mas estão longe de serem ruins, digamos que está bem aceitável, o jogo de luz e sombra cumpre bem o papel, a vegetação está boa porém as vezes mesmo sabendo que 47 está escondido a impressão que temos é que ele está visível para os inimigos.

 

Luz e sombra se misturam trazendo um ótimo trabalho da IO Interactive.

 

Eliminações teatrais.

 

Agora a arte final por trás do maior assassino que o mundo já presenciou, o agente 47 sabe como fazer uma boa finalização, seja andando pelos telhados e atirando através da claraboia, seja tatuando o seu alvo e o matando com a própria “maquininha” ou mesmo o explodindo com um pato de borracha, cada nova finalização desbloqueada rende pontos, que ao acumulados lhe garantem pequenas vantagens, como iniciar a fase em um ponto estratégico melhor, ou desbloquear um item para o seu uso em uma determinada área, além de classifica-lo em um ranque mundial ao lado de seus amigos.

 

Modos de jogo alternativos!

 

Além da campanha principal Hitman 2 conta com outros modos que podem divertir também, um deles é o Ghost Mode, onde você e outro jogador entram em uma tela aleatória e tem como missão eliminar o mesmo alvo, vence aquele que conseguir fazer 5 eliminações primeiro, porém há um detalhe, toda vez que somos mortos perdemos um ponto de eliminação, e não é computado ao total eliminações feitas em público, todas tem que ser feitas fora de visão para não comprometer o ponto.

O segundo modo é o Sniper Assassin, e consiste em eliminar 3 alvos em um determinado local, você usa um fuzil de precisão e precisa matar todos antes que fujam, além de ter que eliminar o maior número de guarda costas possível, neste modo, apenas esta fase está disponível, é provável que com o tempo novas missões irão surgindo.

 

Vença seu rival abatendo o maior numero de alvos.

 

No Ghost Mode também será preciso se disfarçar e pegar seu alvo desprevenido, só assim você vai conseguir pontuar.

 

No Sniper Assassino este local será seu ponto crucial para as eliminação de diversos alvos.

 

Uma opção para a criação de contratos também está disponível e é bem interessante, você escolhe um local dentre as telas existentes, marca npc’s aleatórios como alvo e joga para elimina-los, a forma como você fizer isso será salva e registrada, tornando esse o método para a eliminação dos alvos para quem for jogar no seu mapa, é uma ideia muito legal, você pode criar um cenário super difícil, cheio de alvos e com eliminações variadas, e depois é só aguardar e ver se algum amigo consegui completar.

 

Criar um contrato permite que qualquer outro jogador jogue um mapa personalizado por você.

 

Uma observação só para ver quem é curioso, na primeira missão, “O Chamado da Noite” localizada na Baía de Hawke, após entrar na casa, vá ao banheiro, existe uma balança no chão, suba em cima com o agente 47 e surpreenda-se com o peso do careca assassino.

 

Será que 47 está fora de peso? suba na balça e veja o resultado.

 

Conclusão

 

Hitman 2 é um jogo que exige observação, paciência e dedicação, possui um alto nível de fator replay devido as múltiplas formas de eliminação de cada alvo, isso em todos os 6 contratos. Com gráficos caprichados, mas longe de serem perfeitos, mapas gigantes com muitas formas de ir e vir, npc’s variados e aos montes, uma história razoável, mas que intriga, afinal quem não quer descobrir a origem do maior assassino do mundo?

Hitman 2 possui dois modos de jogo relativamente legais e que garantem algumas horas a mais na jogatina, além disso, se comprar o pacote Legacy ainda será recompensado com o primeiro Hitman de 2016, com todas as fases remasterizadas, para quem não jogou é uma ótima oportunidade de levar o pacote completo.

 

Hitman 2 está disponível para Playstation 4, Xbox One e PC’s.

Membro do S.T.A.R.S ao lado de Chris, apaixonado por games desde sempre, extrovertido e amigão da vizinhança, segundo super-soldado conhecido pela humanidade e chamado de Nash, analista de games do Portal GeekSaw.


GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes