Crítica - Fallout 76
05.12
2018
Crítica – Fallout 76

Fallout 75, o mais novo lançamento da franquia Fallout da Bethesda, traz o mesmo tema retratado nos demais Fallouts da franquia, o pós-apocalipse nuclear que ocorreu por conta de guerras entre nações.

Trazendo de inovação, o jogo permite que você jogue com outros jogadores no mesmo servidor, logo disponibilizando novas atividades para serem realizadas em grupos, utilizando o conceito de eventos públicos espalhados pelo mapa, onde os jogadores têm que trabalhar em equipe para poder completar o objetivo e ganhar sua recompensa.

O jogo começa com a história do vault-76, um dentre os outros Vaults espalhados pelo país, que já foram construídos pensando na possibilidade de uma guerra nuclear. Ao começar você é levado a área de criação de personagem, possibilitando você escolher a aparência do seu personagem de acordo com seu gosto.

Após criar seu personagem, você recebe um pequeno resumo de qual sua missão nesse mundo devastado pela guerra. Seguindo as instruções dadas pela supervisora do Vault, você tem o dever de recriar a América, trazendo os antigos costumes e ideologias que existiam antes das guerras.

Cenário totalmente devastado pelas bombas nucleares jogadas pelas outras nações. Podendo ver de mutações de animais até pessoas que sobreviveram as bombas, porem foram afetadas pela radiação, causando muitas mutações, transformando-as em monstros que não são mais racionais, onde só pensam em violência e comida, e eles não podem ser salvos.

Sendo assim para você garantir sua sobrevivência você deverá se proteger, para isso durante sua caminhada você irá encontrar várias armas, tanto armas brancas como facas, armas de fogo como shotguns, rifles ou granadas entre outros acessórios que ajudaram você a combater esses monstros. Além de encontrar essas armas espalhadas pelo mapa, você tem como criar elas em bancadas de trabalho.

Além de armas você precisara de algum tipo de proteção para não ser afetado pela radiação e não sofrer tanto dano dos monstros, para isso você terá como achar amarraduras ou poderá criá-las, cada armadura e arma terão sua distinção de dano ou outro atributo que ela terá de diferente de outra.

O jogo junta dois elementos muitos distintos, ele faz uma junção de RPG com FPS, onde o jogador deve cuidar extremamente da saúde do seu personagem, tanto em relação a sono até a alimentação e vida, tomando sempre cuidado com a radiação que aumenta durante a jogatina.

Os gráficos do Fallout 76 se assemelham muito com o seu antecessor o Fallout 4, além de outros fatores que foram simplesmente copiados do jogo anterior, deixando a comunidade nova e antiga do jogo chateada com o lançamento, tendo em vista que uma das únicas grandes novidades é o multiplayer.

Tirando a falta de novidades em relação aos gráficos, Fallout 76 é um ótimo jogo e com uma gama incrível de recursos para você passar horas jogando sem perceber que o tempo passou.


GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes