Review - Watch Dogs 2
22.01
2017
Review – Watch Dogs 2

A Ubisoft, uma das maiores marcas relacionados a games, trouxe mais um grande projeto para os consoles da nova geração, o tão aguardado Watch Dogs 2.

Após muitas críticas feitas ao primeiro jogo da franquia, devido a quantidade de marketing envolvido e a decepção por grande parte dos jogadores com relação ao material entregue pela desenvolvedora. Porém o jogo fez um enorme sucesso e vendeu aproximadamente 8 milhões do cópias no mundo todo.

Dois anos após o lançamento do primeiro Watch Dogs, a Ubisoft traz para o mundo a segunda parcela da franquia, Watch Dogs 2.

16195719_1268672803200180_807763675576855903_n

De início, nossa equipe não esperava muito sobre o jogo e a expectativa era bem baixa em relação ao games, mesmo revendo vários vídeos e trailers sobre o game. Porém foi uma enorme e muito boa surpresa, quando nos deparamos com Watch Dogs 2 pela primeira vez.

Você começa o jogo na pele de Marcus Holloway, que foi uma vítima dos algoritmos de previsão de crime do ctOS 2.0 e acusado de um crime que não cometeu. Então, ele decide viver fora do sistema e tenta apagar sua vida no sistema e destruir tudo aquilo que esse sistema fez e as pessoas que criaram ele. Nisso, ele se junta a equipe de Hackers chamada “DeadSec”.

Gráficos de encher os olhos

16142789_1268672639866863_1870175106020158796_n

Se existe em uma coisa em Watch Dogs 2 que realmente surpreende e é disparado a melhor do jogo, essa parte são os gráficos do jogo. Watch Dogs 2 apresenta a cidade de São Francisco em seus mínimos detalhes, além de proporcionar uma vista magnifica do porto e também lugares icônicos da cidade. A cidade é realmente viva e todo o ambiente conspira para que o jogador tenha a maior imersão já feita antes. Seu mundo aberto é gigante, pode levar um tempo bastante considerável para simplesmente explorar ele ao todo.

Existem vários pontos turísticos, porém o mais bacana é a prisão de Alcatraz, onde você pode explorar tanto a ilha, quanto dentro da prisão mais famosa do mundo e existem muitos turistas que ao chegar perto você os ouve falando sobre estar lá e ainda tirando várias selfies. É realmente uma experiência muito bacana que agrega ao jogo de uma forma espetacular.

16114252_1268672633200197_5779081268130852498_n

Existe vida animal em Watch Dogs 2 e será muito comum você encontrar cães de várias raças e tamanho e também outros animais em florestas espalhadas no jogo e é possível interagir com esses animais. O tratamento com eles é bastante interessante e trará momentos fofos para todo o público.

 

Jogabilidade

16105739_1268672626533531_2536259300697360228_n

No jogo, temos praticamente total controle a tudo aquilo que utiliza a internet (Veículos, Máquinas, Robôs e Celulares) ou seja, você praticamente controla todos os meios de comunicação da cidade, através do celular de Marcus.

A Ubisoft conseguiu melhorar o entretenimento que o jogo traz, pois mesmo que você já tenha terminado a história principal, você consegue se divertir tornando a cidade num caos, vingando muitas coisas que acontecem nela e criando conflitos entre quase todos os cidadãos, é realmente muito divertido.

 

Criar um caos urbano nunca ficou tão fácil

16174442_1268672733200187_846792292867402695_n

O grupo de Hackers da “DeadSec” desenvolveu aplicativos para que Marcus possa controlar a cidade e ainda instaurar o caos. Conforme você termina a missão, você ganha alguns “pontos de pesquisa” para aumentar o nível das habilidades do seu personagem, podendo melhorar a mira, aumentar a capacidade de carga do celular e movimentar carros involuntariamente e muito mais.

O que chama mais atenção nessas habilidades, são a forma no qual o aplicativo da “DeadSec” que poderia muito bem chamar “DeathApp”. Após aumentar suas habilidades, você consegue fazer com que um civil seja preso pela polícia por uma ligação anônima, ou simplesmente marca-lo como um “delator” das gangues de São Francisco.

16003327_1268672726533521_6520053698808125459_n

Armas e acessórios

16002790_1268672876533506_7736450074003120072_n

Uma das coisas que mais chamam atenção nos últimos anos e que caiu muito bem em Watch Dogs 2, foram as Impressoras 3D. No game é possível copiar armas de fogo, munição e veículos através de uma impressora 3D gigante, que ainda é capaz de personalizar cada item com as “tags” da DeadSec.

Os outros itens como um Drone e um Carro de Controle Remoto são usados para invadir lugares com um alto nível de segurança. Eles são fundamentais em quase todo o game e tem um controle simples que faz com que o jogador consiga realizar tarefas que parecer ser impossíveis, como invadir a Ubisoft (Sim, a Ubisoft consegue fazer piada com ela mesma no game).

16002925_1268672809866846_2668055871659212171_n

 

Carros, Motos e Barcos

16174477_1268673036533490_3953523705792602785_n

Watch Dogs 2 traz um incrível mundo aberto e com isso é possível utilizar carros, motos e barcos para viajar por esse cenário lindo criado pela Ubisoft.

Os controles de direção de cada veículo é um pouco complicada, pois eles não tem aquela leveza para realizar grandes fugas ou realizar curvas mais complicadas, a física da direção não ajuda e juntamente com as colisões que são bastante robóticas e irreais, pode ser considerado aquilo que mais atrapalha na jogabilidade.

16105848_1268672719866855_3582371714121111516_n

Uma das coisas que muitos gamers reclamam sobre um jogo de mundo aberto deste tipo, é sobre as interações do personagem com as pessoas que vivem naquele mundo, e Watch Dogs 2 atende isso, mesmo que não muito elaborado, ele mostra opções de interações no qual você pode xingar, cumprimentar, fletar ou até mesmo dançar pra alguém no meio da rua e em praticamente todas recebemos respostas diferentes e elaboradas em algumas vezes.

 

Missões

16174445_1268673029866824_2539997317230246537_n

As missões de Watch Dogs 2 estão muito mais bem elaboradas se comparada ao anterior e também elas usam temas bastante atuais no qual você pode muito bem identificar com o cenário mundial. Como citado antes, existe uma missão que você invade a própria Ubisoft. Além disso, podemos enxergar muitas referências de jogos, filmes e séries nerds, ou seja se você gosta de cultura nerd você definitivamente vai notar esses easter eggs.

Se bem planejadas as formas de executar a missão, elas podem não exigem muito do jogador furtivo, porém caso você tenha um estilo mais “Hack and Slash” você terá muito mais dificuldade, pois são muitos inimigos e a coisa ainda pode piorar conforme eles chamam novos reforços. A dica é, quanto mais furtivo, mais rápido você termina sua missão.

 

A cidade toda fala português

16105705_1268672889866838_1393272963333944480_n

Um dos diferenciais dos jogos lançados no Brasil ultimamente, vem sendo o constante uso de dublagem em jogos, que faz com que ele consiga atender a um público maior e Watch Dogs 2 vai além disso. Toda a cidade fala português e ela se conecta com o jogador em todos os sentidos. Você pode acabar tropeçando em alguém e ouvir palavras não muito legais, ou simplesmente receber elogios devido a interação que o jogo mostra.

A dublagem é de ótima qualidade e consegue se juntar com os personagens, trazendo a mesma experiência para todos os públicos.

 

Conclusão

16195457_1268673026533491_7777868234940204255_n

Watch Dogs 2 era uma sequência muito esperada pelos fãs e atende com maestria tudo aquilo que os fãs esperavam e ainda mais, consegue ter uma história ainda melhorar que irá entreter o jogador mesmo que ele não queira seguir a história principal. Ele apresenta uma São Francisco viva com gráficos de encher os olhos.

O problema maior de Watch Dogs 2, assim como muitos outros de mundo aberto, são os controles de direção que não agradam e fazem que você sinta menos vontade de dirigir pela cidade, mesmo que os cenários impressionem.

É uma excelente aquisição para aqueles que querem liberdade em um jogo de mundo aberto e transporta o jogador para o mundo hacker, onde a lei é a do mais inteligente.

Primeiro Batman antes de Bruce Wayne. Extrovertido e sem graça. Uma mistura de piadas ruins e clichês, e um senso de humor gigante para rir delas. Editor chefe do GeekSaw. Apaixonado pela “Bigscreen” e por tudo que é novidade.


GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes