Review – Vagabond (Planet Mangá)

0
129

A Editora Panini junto com o selo “Planet Mangá” traz de volta um grande sucesso dos mundo dos Mangás, com os famosos samurais de “Vagabond“.

CaTdWgaWEAEhvDw

Takezo e Matahashi são os dois personagens principais da história. Dois samurais derrotados em guerra que buscam viver suas vidas de formas diferentes.

Criados juntos e lutando juntos, Takezo convida seu amigo a lutar lado a lado na guerra em busca de conhecimento e habilidades.

Após saírem derrotados de uma grande guerra Samurai, Takezo e Matahashi saem gravemente feridos e em busca de recuperação.

Após uma luta incessante pela vida, eles praticamento caem mortos no meio do nada.

Ao acordar, percebem que são levados para um lugar misterioso, onde jovens moças cuidam dos ferimentos deles e dão abrigo e comida.

Tudo parece um sonho, a guerra foi esquecida por ambos e tudo ocorre de uma maneira que nem nos sonhos deles, eles imaginavam.

Após conhecerem as moças, eles percebem que ela se aproveitam dos mortos das guerras e pegam todos os tipos de armas para se defenderem.

Após descobrirem que um bando de ladrões perturbam a paz das jovens, eles tomam coragem e os enfrentam o bando que resolve roubar os mantimentos e armas das moças.

Após o fracasso na guerra, eles são testados novamente em uma batalha sangrenta que fazem com que eles amadureçam e se tornem adultos de verdade.

O ponto bem bacana da história é você acompanhar o crescimento pessoal dos dois amigos.

Ambos sofrem os mesmo problemas, porém cada um lida com eles de um jeito diferente.

Enquanto Matahashi após a vitória contra o bando se pergunta se ele já pode ser considerado um adulto, ele percebe que ainda falta um passo muito grande, que movimenta todo o resto da história após suas atitudes.

Matahashi antes da guerra teria fechado um compromisso e se casar com a jovem Otsu. Mas após o fracasso e tudo o que se passou no abrigo das moças, ele resolve fugir e traçar seu caminho livremente, se dedicando a outra mulher.

Takezo por outro lado, após o embate contra o bando e depois de ter derrotado o líder deles, resolve que ele precisa melhorar, ele quer se tornar um guerreiro maior do que ele é. Ele decide então retornar a vila em que nasceu.

Após todos os incidentes e a fuga de Matahashi, somos levados a outro lado da história.

Conhecemos um pouco de Otsu e do vilarejo dos dois samurais.

Após descobrirem que Takezo saiu com vida da guerra e não está acompanhado de seu amigo Matahashi. Os familiares do Matahashi ficam enfurecidos e resolvem que Takezo é uma ameaça e que deve ser eliminado pelo fato de ter convencido seu amigo a ir à guerra e não traze-lo de volta. Eles se aliam ao exército que deseja eliminar Takezo e fazem uma emboscada para o mesmo.

Será mesmo que Takezo encontrou um desafio maior que suas capacidades?

E Matahashi, que fim levou?

Só saberemos na próxima edição de “Vagabond”.

 

Conclusão:

Com traços suaves porém bem detalhados, “Vagabond” traz para o público uma história sobre amadurecimento, destino e amizade. Com lutas sangrentas e imagens chocantes e ao mesmo tempo com um pouco de sensualidade. A história não chega a prender de ínicio, mas algumas páginas a frente você percebe que ela não fica maçante e ao final ela empolga.

Excelente para novos leitores e irá satisfazer os fãs de carteirinha de mangás.