sexta-feira, 19, jul, 2024

Review | Drifting Lands

Drifting Lands é um jogo para voltar a origem dos jogos. Ele traz o princípio básico de jogos do Atari, Nintendo 64 entre outros. Quando começamos a jogar já aparece aquela nostalgia de pensar que voltamos no tempo de quando juntávamos os amigos em casa para jogar vídeo game.

O jogo tem uma história incrível, bem futurista, onde você é o destemido piloto de uma nave espacial e tem que proteger a nave mãe, que leva é a casa dos últimos humanos “A Arca”, depois de catastróficos eventos que quase acabaram com toda a vida na terra foi construída a arca e agora temos que juntar forças para defendê-la.

Um jogo muito completo e com uma gama de informações de tirar o folego, onde o jogador pode facilmente ao inicializar o jogo assistir, todas as vezes, em uma história, a história que o jogo foi baseado.

Com gráficos de surpreender por sua simplicidade, mas não descartando a riqueza em detalhes de cada fase do jogo, que por sinal, são muitas. O jogo não deixou a desejar nesse quesito, sempre mudando e encantando em cada parte.

Com um sistema bem simplificado de comandos e uma jogabilidade ótima, Drifting Lands permite que o jogador, não utilize somente o teclado e o mouse para desfrutar de tudo que ele tem a oferecer, ele permite a utilização de um controle, tanto de PS4 quanto de XBOX ONE, assim tornando a experiencia muito mais divertida.

O jogo oferece 2 modos de jogo, O Regular, que consiste em você com a sua nave, que quando alguém te destrói você pode perder sua nave e seus itens equipados a ela, sem chance de recuperação, e o Forgiven, que consiste basicamente se o jogador for abatido sua nave não será totalmente destruída, e não perderá seus itens, mas a recuperação destas nave e itens pode sair muito caro.

Cada habilidade tem sua forma de aparecer no jogo com várias melhorias que ele implementa a nave, com uma barra de energia e de escudo, onde você precisa ficar desviando das bombas que o inimigo deixa no caminho. As habilidades são inúmeras, e você pode melhorá-las e liberá-las conforme vai evoluindo no jogo.

Mas nem tudo são rosas, um menu muito confuso é apresentado no jogo, que para ser sincero, aqui na redação do GeekSaw, demoramos um pouco para achar o lugar onde precisávamos ir para começar a escolher missões e começarmos a jogar.

Um jogo bem completo, que tem suas peculiaridades e que nos leva em uma viagem no tempo, na criação dos jogos que hoje conhecemos. Um ótimo jogo se você gosta de uma boa história de ficção e não tem problema em desembolsar uma graninha para se divertir.

Nota: 8

 

 

 

 

Guilherme
Guilhermehttp://geeksaw.com.br/
Primeiro Batman antes de Bruce Wayne. Extrovertido e sem graça. Uma mistura de piadas ruins e clichês, e um senso de humor gigante para rir delas. Editor chefe do GeekSaw. Apaixonado pela "Bigscreen" e por tudo que é novidade.

Artigos Relacionados

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here