Review - Farming Simulator (Nintendo Switch)
01.03
2018
Review – Farming Simulator (Nintendo Switch)

Farming Simulator, é um título que começou a se popularizar nos computadores, depois migrou para os consoles da Sony e Microsoft, posteriormente ele chegou ao mobile e finalmente, chega ao Nintendo Switch.

 

Dia após dia e simulação

Seguindo o conceito de simulação, o jogo tem uma pegada mais lenta, porém, bastante estratégica, o que facilita muito finalmente ter esse jogo para Nintendo Switch, pois ele poderá ser jogado em qualquer momento ou local que você estiver, uma vez que o game estará na palma da sua mão.

Não existe muito segredo quanto ao enredo ou jogabilidade, iremos simular uma fazenda, ou seja, você vai plantar, criar animais, e todo o trabalho que uma fazenda necessita. A parte estratégica se aplica as épocas do ano, o tipo de animal que você terá e quais plantas/legumes estão em alta no mercado conforme a própria estação do ano. Um ponto bastante importante a ser colocado, é que jogas nos modos, normal e fácil, te dará um controle mais equilibrado referente a toda essa logística; já se você quiser dar uma de fazendeiro ‘hardcore’ o modo hard vai te trazer uma economia flutuante e a sua plantação pode estragar facilmente.

Com isso, você vai depender da sua estabilidade financeira, pois você vai precisar de maquinário top de linha para lidar com essas anormalidades no campo e com isso ter mais opções de plantio e colheita ao longo do seu desempenho dentro da campanha do game.

 

Eu sempre quis ser o fazendeiro, ia, ia, oooo

Aqui é onde o jogo chega ao seu ápice, ele te diverte e ao mesmo tempo vira um sacrifício doloroso. Estamos em uma fazenda, para dar conta de tudo precisamos de muito equipamento caso contrario, não conseguimos arar, plantar, adubar, regar, colher e vender os produtos. É nesse ponto que o jogo faz com que você se sinta um verdadeiro fazendeiro, (eu nunca fui um, mas acredito que seja algo assim). Nada é simples como você imagina, eu posso exemplificar. Para que você possa iniciar a arar/colher alguma coisa, é necessário colocar a máquina adequada no trator, depois você irá abrir e prepara-la, somente após isso você irá iniciar os trabalhos no campo.

Uma questão importante sobre o gameplay, lembre-se que a dinâmica do jogo é lenta, afinal você está montando em tratores de grande porte e eles são de fato bem lentos, arar um campo gigante com um desses fica e é cansativo, porém, a Giants Software deu um jeito nisso. Ao invés de você ficar trabalhando até a sua aposentadoria, você poderá contratar empregados, com isso, você pode ir para outra atividade.

Automaticamente, contratando pessoas, o seu gameplay terá uma influência direta nas suas finanças, sendo assim você terá que manter o equilíbrio com as atividades que poderão ser feitas. Um detalhe que me chamou a atenção é que seus veículos também precisão ser abastecidos de tempos em tempos. Mais uma coisa para se cuidar durante o jogo.

Fazendo dinheiro em uma cidade de plástico

Após fazer todas as funções dentro do campo, temos que vender o que produzimos. Para tal, termos que pegar nosso trator com o material coletado e vender na cidade. Isso é uma tarefa muito simples e prática, porém, você tem que dirigir até o local de venda e isso acaba sendo meio estranho.

Existe a cidade com outros carros, pessoas, árvores, postes e tudo mais, mas o jogo falha miseravelmente em simular algo minimamente crível. Antes de mais nada a direção é estranha e leve demais, mas muito mesmo. É fácil você tentar manobrar e errar algo simples. Depois temos a cidade que é “falsa”, ou seja, a interação com ela é praticamente inexistente. Tirando os pontos de venda e compra, parece que toda ela está com um cheat de invencibilidade e simplesmente nada acontece. É impossível quebrar seu carro ou os outros da rua. Nada acontece se bater nos prédios, postes ou árvores.

Sim, eu entendo que esse é um jogo de simulação de fazenda e não um MMO. Porém, seria interessante ver uma cidade minimamente viva até para ser mais interessante passar por ela e evitar possíveis acidentes.

Quando queremos visualizar detalhes do jogo o gráfico também deixa a desejar. É visivelmente claro que neste quesito o port foi tratado de maneira apressada, ou pelo menos é essa a impressão que passa.

Conclusão

Farming Simulator Switch Edition, executa com perfeição aquilo que ele se propõe (simular a vida de um fazendeiro), encaixa perfeitamente com o modo portátil da Nintendo. Porém, a dinâmica do jogo é muito lenta, morosa e introspectiva, automaticamente o jogo acabará sendo bem especifico para atender um determinado nicho de pessoas. Além disso, acredito que a produtora poderia ter dado um pouco mais de vida para a cidade colocando maior interação com a mesma.

Nota: 6.8 / 10

Aqui eu compartilho a minha visão do mundo nerd e tudo que nele habita.
Lembrando que muitos dizem, que já sou velho para essas coisas, mas acho que nada disso tem idade e nem morre com o tempo, assim como os dinossauros!

GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes