Review – It Takes Two é uma fantástica terapia de casal

0
204

Se você teve uma relação complicada e não gostaria de conversar sobre isso, saiba que tem alguém fazendo um jogo desse sentimento e esse jogo é It Takes Two, novo jogo de Josef Fares desenvolvido pela Hazelight Studios e lançado pela Eletronic Arts sob o selo EA Originals.

Famoso em trazer experiência cooperativas abrangente em jogos, Josef Fares traz nesse novo título uma crise familiar que é resolvida da forma mais estranha e genial possível. Assim como A Way Out o jogo não é possível ser jogado somente por um jogador de forma extremamente essencial para a experiência do jogo.

Uma Discussão de Relacionamento Aventuresca

Relacionamento são complicados e quando não estamos dispostos a resolver nossos problemas, isso acaba criando uma barreira muito grande para a resolução disso. E é sobre esse tipo de relacionamento que vemos na história do jogo. Temos o casal Cody e May que está à beira do rompimento matrimonial e que precisa dizer para a filha Rose sobre a separação. Com uma pitada de mágica dos anos 80 a filha infeliz com o desdobrara da relação dos pais, transforma o casal em bonecos artesanais sem saber e coloca o Dr. Hakim, um “livro do amor” para tentar resolver as desavenças do casal. O jogo claramente faz referências a obras cinematográficas como a franquia “Querida, encolhi as crianças” e muitas outras que transformam o ambiente casual em um caos diminutivo.

O sexy Dr. Hakim

O dançarino Dr. Hakim logo entra em cena para nos apresentar o mundo e estabelecer as regras e o objetivo dos jogadores. It Takes Two transcende a ideia de jogo cooperativo para um jogo mais unido. Um jogador complementa o outro na aventura a seguir. A mecânica simples e versátil onde tudo o que você precisa é reflexos rápidos e criatividade para enfrentar os desafios.

O jogo tem uma enorme quantidade de tipos de gameplay, em cada estágio você perde uma ferramenta e ganha outra completamente diferente no decorrer do jogo. Todas as ferramentas são únicas para cada personagem, porém elas são cooperativas de forma que uma complementa a outra. Você vai se deparar com lutas no estilo Street Fighter e viagens espaciais insanas. Mesmo que o jogo seja linear os desafios necessitam de imaginação e trabalho em dupla para se avançar nos obstáculos propostos. Olhar em volta de todo o cenário é mais importante de que a própria habilidade reflexiva do jogador.

Experiência Recompensadora

A experiência e a atmosfera que o jogo propõe é incrível e completamente recompensadora. É impossível definir a experiência de forma unilateral e o marketing boca a boca é o grande diferencial, pois o jogo possibilita que um outro amigo que não tenha o jogo, possa se juntar com você na aventura.

A dublagem em inglês em perfeita sincronia em diálogos profundos e divertidos ao mesmo tempo. Ele aborda o relacionamento de uma forma muita mais de amizade do que o próprio sentimento amoroso que cria laços mais intensos entre os indivíduos para que ambos trabalhem na reconstrução da relação. Ele trabalha com proporção de som na forma de micro e macro e isso quebra a expectativa do jogador que espera vozes mais fofinhas e finas de esquilos e acaba recendo uma voz pavorosa e grave, respeitando a frequência sonora dentro das perspectivas dos personagens.

Tudo é incrível e necessário

Os gráficos 3D realistas com uma mescla “cartunesca” é a mistura perfeita com a narrativa ali abordada. Diferente de A Way Out que coloca o personagem em um ambiente real, It Takes Two é inserido em ambientes como uma Lavanderia, Sotão, Quarto de Criança e tudo em perspectiva gigante devido a transformação dos personagens. Objetos como Spinner, Pregos, Martelo, sapatos anti-gravidade e muitas outras são inseridas para que cada desafio e chefão seja cumprido.

A expectativa criada sobre cada Chefão do jogo é empolgante e te leva para universos dentro do seu universo e te coloca frente a frente com inimigos nada casuais no jogo, como por exemplo um aspirador de pó e esquilos guerrilheiros.

A transformação de uma grande amizade

Apesar de leve a abordagem, o jogo explora relações mais delicadas e intimas sobre abandono, individualismo e conflitante em relação as coisas simples que acabam se tornando no grande vilão do jogo. Coisas que “empurramos com a barriga” no nosso dia a dia voltam para conflito dessa maneira lúdica para que muitas “interrogações” tenham um ponto final.

Conclusão

It Takes Two é a melhor obra de Josef Fares que deve concorrer como Melhor Jogo do Ano em todas os eventos de games. Linear, criativo e bem humorado o jogo aborda um tema delicado de forma simples, transformando uma terapia de casal em uma grande aventura sobre autoconhecimento, relacionamentos e amizade. Uma obra completa com vários tipos de gameplay, referências a outros jogos de Fares e também da cultura pop e incrementada por gráficos realistas/cartunescos que transformam essa mistura numa grande obra dos jogos de consoles. Sem sombras de dúvidas, é uma compra certa para qualquer tipo de player.

Nota: 5/5

It Takes Two está disponível para PlayStation 4, Xbox One, PlayStation 5, Xbox Series X, Microsoft Windows.

Confira o trailer!