Review – Jogos de Android no PC com BlueStacks versão 5.2

0
224

Hoje trago uma análise um tanto quanto inusitada. Desta vez, não é um jogo, mas sim um software: BlueStacks versão 5.2.

BlueStacks é um programa para computador com a finalidade de emular celulares ou tablets Android. Assim como existem os programas de emulação de video games, como Dolphin (GameCube e Wii) ou PPSSPP (Sony PSP), existe o BlueStacks. Claro que, entre esses programas de emulação, sempre existem aqueles que são pagos ou opcionalmente pagos, mas BS não se enquadra nesse grupo, pois o software é gratuito!

“Mas o que que eu ganho podendo emular Android no meu PC se eu já tenho o celular?” O sistema de emulação tem diversas utilidades. Há aqueles que usam esses programas mais para o lado programacional e testes, como também quem use por diversão. Para o nosso caso, falarei do desempenho relacionado a jogos.

Você já deve ter baixado um jogo para celular que por mais legal que fosse, os controles não eram dos melhores. Ou o simples fato de que jogos de celular BEBEM a bateria do aparelho também pode ser um pé atrás. Bem, através da emulação no BlueStacks, você pode jogar esses jogos no seu computador: sem se preocupar com bateria e também podendo mapear os comandos nos botões de um joystick ou no teclado e mouse.

Apesar de parecer um mundo lindo e maravilhoso, existem algumas ressalvas. Em primeira instância, lembre-se que você estará simulando um aparelho completo. Todo o hardware daquele aparelho terá que ser “recriado” pela memória do seu computador e processado por ele. Além de processar o próprio programa e todas as demais coisas do seu PC. Ou seja: uma máquina mediana pode sofrer um pouquinho para usar o BlueStacks normalmente.

A título de comparação, além dos testes da versão 5.2, eu já usei o BS com dois outros tipos de computador há alguns anos. Em 2019, eu tinha um notebook i3 7ª geração com 4 Gb RAM. Eu consegui usar alguns apps, mas com certa lentidão. Jogos, nem arrisquei. Antes disso, em 2018, eu tinha um i5 7ª geração com 8 Gb RAM. Nesse eu jogava Ragnarok M: Eternal Love pelo BlueStacks e rodava até que bem, apesar de não ter placa de vídeo. Hoje, tenho um Ryzen 7 com 6 Gb RAM e placa de vídeo GeForce GTX 1650. Comparado com os dois notebooks anteriores, não preciso nem dizer que o atual lidou com o BlueStacks brincando, né?

Então, para tornar as coisas um pouco mais “justas”, eu fiz dois tipos de testes: no primeiro, usei as configurações padrões do software (que vou chamar de “teste padrão”); e no segundo, eu turbinei todas as configurações, incluindo tela fullscreen (que chamarei de “teste tunado”). Outro detalhe que inclui no teste foi me passar como “usuário leigo”. Ou seja: caso encontrasse algum problema, só tentei resolver pelas configurações e não pesquisei por uma solução. Dito isso, vamos aos dados que obtive sobre o BlueStacks versão 5.2.

Os aplicativos testados foram: Guardians of Cloudia, Smash Legends, MechArena, RAID, Need for Speed No Limitse Shining Nikki(não me julguem, só achei que seria um jogo pesado o bastante). A equipe da BlueStacks nos pediu para testar também Genshin Impact, mas, infelizmente, o jogo não foi encontrado na Play Store através do BS., independente das configurações que eu colocava.

Bom… Posso dizer que em ambos os testes, tanto o software quanto os aplicativos rodaram normalmente. Com boa performance e sem engasgos. Salvo duas exceções: Guardians of Cloudia apresentou raras quedas de FPS, mas me pareceu mais problema do jogo do que do BlueStacks. E Smash Legends nem se quer funcionou… O jogo chega a abrir e emite alguns sons da abertura, mas a tela fica totalmente preta e o FPS zero. Repito que eu agi como um “usuário leigo”, então eu só tentei resolver o problema do SmashLegends através das configurações do próprio emulador – que imagino que seja o que a equipe do BS espera: que o software funcione sem problemas.

Um outro ponto que me chamou a atenção foi o fato de que quase todos esses jogos não passavam de 30 FPS, mesmo no teste tunado. Apesar das configurações estarem favoráveis para que o jogo funcionasse acima disso, não aconteceu. Então, fico na dúvida se esses jogos só rodam a no máximo 30 FPS mesmo ou se foi alguma implicância do BlueStacks.

Desempenho à parte, o BlueStacks é um ótimo emulador Android. Existem diversos recursos adicionais, mas o melhor mesmo (para jogos, principalmente) é poder mapear a tela nos botões de um controle ou no teclado e mouse. Sim, isso torna possível jogar games de FPS ou MOBAs com teclado e mouse, como se fosse um jogo de computador. E, também permite jogar games como Genshin Impact com um controle em mãos.

Você pode até abrir mais de uma instância do programa no computador, podendo simular como se você tivesse dois ou mais aparelhos Android. Imagine que legal jogar algum jogo com você mesmo!

BlueStacks já há bastante tempo é um forte concorrente dentre os emuladores de Android para computador. No passado, já vi relatos que diziam ser um software pesado e precisava de uma máquina mais potente para rodá-lo bem. Mas, me parece que a equipe tem tentado otimizar o programa conforme as versões vão evoluindo. Em suma, a versão 5.2 está fazendo um bom trabalho, mas ainda existem pontos a corrigir – como os problemas com Genshin Impact e Smash Legends.

Se você tem interesse em jogar games Android no PC ou nao gosta de jogá-los no celular, BlueStacks sempre será sua melhor opção para tal. Felizmente, apesar dos dois jogos que não funcionaram, ambos têm para PC gratuitamente. Genshin pode ser baixado direto do site deles, e Smash Legends pode ser baixado na Steam.


O BlueStacks versão 5.2 inclui o perfil dos seguintes aparelhos: Asus ROG 2, Google Pixel 2XL, LG v30, OnePlus 3T, OnePlus 5, Samsung Galaxy A80, Samsung Galaxy A90 5g, Samsung Galaxy S10, Samsung Galaxy S10 5g, Samsung Galaxy S20 Ultra, Samsung Galaxy S20+, Samsung Galaxy S8 Plus e Xperia Zx.