Review – Chicken Police, Paint it RED! (Nintendo Switch)

0
568

Chicken Police – Paint it RED! é exatamente o que o nome diz. Você irá até o fim de uma investigação aos olhos de um galo policial. Não, você não leu errado. Você é mesmo um policial.

Nesse mundo descolorido, sujo e fedido. Onde o crime acontece por debaixo dos panos. E os humanos não são bem humanos, mas sim pessoas com cabeças de animais. “Por quê?” – você se pergunta… Não, meu jovem. Aqui, você deve fazer as perguntas certas. Não é “por quê”, mas sim “por que não”.

Inspirado em clássicos filmes noir, como The Big Sleep, Double Indemnity e Gilda; e também em jogos como Grim Fandango, Policenauts, Snatcher e L.A.Noire, Chicken Police lhe oferece uma experiência bastante profunda. Com os clichês, claro. E também com seu próprio… tempero.

Sob a visão de Sonny Featherhand, um detetive galináceo, você investigará um caso bastante curioso e possivelmente perigoso. Sua cliente, srta. Catzenko, vem recebendo mensagens por escrito bastante dúbias e desconfortáveis. Claro que poderia ser apenas mais um caso de investigação, como qualquer outro. Isso, é claro, se não estivessem dois nomes envolvidos: Mr. Wessler, um perigoso gangster da cidade; e Molly, a ex-mulher de Sonny,que foi embora sem deixar rastros.

Se você gosta desses programas noir, o clima pesado e melancólico, normalmente caracterizado por um drama policial, você com certeza será envolvido por Chicken Police. A atmosfera noir é extremamente bem caracterizada e traz uma vibe muito boa. Com a imagem em preto e branco, aquela narrativa profunda, que te suga, e um mistério misterioso, Chicken Police constrói toda uma trama para você retorcer e extrair até a última gota.

Um lado negativo para alguns jogadores, é que Chicken Police não tem tradução em PT-BR. Então, sendo um jogo de história e investigação, com uma forte narrativa e diálogos bem elaborados, seu inglês precisará estar em dia. Ou, até mesmo a vontade de aprender tem que estar bem afiada.

Chicken Police é um jogo de investigação e aventura do gênero point-n-click. Ou seja, para quem não conhece, é um jogo onde você estará em cenas diferentes e terá que interagir com objetos e personagens clicando neles. Você deverá vasculhar tudo que for possível nesses cenários. Encontrar pistas e colecionáveis. Completar conquistas. Interrogar suspeitos. Pressioná-los para obter as informações necessárias. Mas, com cuidado, pois é preciso fazer as perguntas certas.

Enquanto questiona os personagens, há duas coisas para prestar atenção: o foco do interrogatório e o Detective Meter. O foco irá te direcionar em como você deve abordar o interrogado. Será que é suspeito? Pressione-o para obter as informações. Será que é tímido? Então vá pelas “beiradas” para conquistá-lo.

Já o Detective Meter mostrará o quão bem o interrogatório está indo. Concendendo pontos positivos ou negativos a cada pergunta. Por isso, é importante mantê-lo sempre no lado positivo para que seja uma missão bem sucedida.

Ao final da série de perguntas, há um rank de até cinco estrelas para o quão bem você foi. E com isso, também há uma porcentagem indicando o quanto suas perguntas estavam alinhadas com o foco. Tudo isso fica registrado como um histórico em seu diário.

Aliás, falando nele, o diário de Sonny será um dos seus melhores aliados. É ali onde ele anotará informações importantes sobre os personagens e sobre a investigação. Afinal, nem o melhor dos investigadores tem uma memória de ouro.

Importante ressaltar que sua investigação não se limite apenas ao curso da história. O mapa da cidade, por onde você escolherá seu próximo destino, também terá alguns locais temporários disponíveis. Se você for do tipo que gosta de completar 100%, lembre-se de sempre prestar atenção nos ícones do mapa. Esses locais serão liberados e fechados automaticamente com o desenrolar do jogo.

Há também um minigame de tiro ao alvo, na estação policial. E vou te falar… Né muito fácil não. Digo, tirar o primeiro lugar do Marty. Não é impossível, mas vai umas tentativas.

Como dito, a atmosfera noir de Chicken Police é muito bem construída. Mas isso não é por acaso. Há um completo conjunto de arte visual, narrativa e trilha sonora que harmonizam todo o ambiente da cena. Apesar do jogo ser em preto e branco, todos os elementos da cena são bem visíveis e característicos. As fotos esplendorosas construídas em um cenário 3D realista. E isso, na verdade, só te deixa mais envolvido. Pois, junto ao fantástico trabalho de dublagem dos atores, toda aquela vibe melancólica investigativa irá te sugar cada vez mais.

Eu inclusive diria que a dublagem do jogo é o seu ponto mais forte. Todas as vozes encaixam. A atuação, a forma que cada personagem fala e a forma como expõem suas personalidades. Você simplesmente entende cada um deles.

Claro que toda essa ambientação não estaria fechada sem a trilha sonora adequada. Aquela trilha meio jazz. O característico som do saxofone e do piano, no fundo daquele pub sujo da cidade que fica aberto até bem tarde. Cheiro de cigarro, e um detetive cansado tomando seu drink barato. E o melhor: totalmente autêntica.

Em suma, Chicken Police consegue entregar sua proposta com muita classe. Se você se interessa por esse tipo de jogo, as chances de se deliciar com ele são altas. Do contrário, eu diria que é um bom jogo para experimentar. Também não é um dos mais baratos (para nós meros brasileiros). Mas, se estiver inseguro, eventualmente você pode encontrar uma promoção que valerá bastante a pena.

Lembrando que, pelo menos até a data desta análise, Chicken Police não está disponível na eShop BR.

Nota: 4/5