Resenha | Terapia do Limite (Editora Coerência)
08.02
2018
Resenha | Terapia do Limite (Editora Coerência)

“ – …! Em momentos de alto risco, quando sentimos a morte eminente, ocorre uma revelação profunda da vida! Digo isso baseado em anos de experiência em meus estudos e minha pesquisa, onde relatos de mudança total de comportamento e quebra de paradigmas e até solução de problemas aparentemente insolúveis ocorreram… Quebra de bloqueios! Pulando barreiras de religião, sexo e culturas…  Muitos casos de libertação do trabalho desenfreado em busca de riquezas e fama… Esses fatos deixaram as pessoas mais humildes, tolerantes. Essas pessoas começaram a passear mais, com vontade de viver cada momento intensamente, tomando plena consciência do seu tempo de vida limitado.”

 

De autoria de Nelson A. Tonin em parceria com a Editora Coerência levam as lojas Terapia do Limite.

Neste livro acompanhamos principalmente a história do Dr. Lafaiete Svrenovich, um psicólogo totalmente a margem dos outros, sendo adepto de técnicas milenares orientais tanto terapêuticas quanto em seu estilo de vida, até mesmo no jeito de se vestir. Casado e feliz com sua adorada Ângela que tem admiração enorme pelo marido assim como alguns de seus alunos. Após lecionar em uma Universidade de São Paulo por muitos anos nunca deixou de lado o seu sonho de testar a Terapia do Limite onde acredita em poder melhorar a vida das pessoas levando-as ao limite, sem chegar a tortura e ferir a ética levando-as a uma espécie de choque de realidade. Esse sonho tornou-se possibilidade após passar por um acontecimento traumático envolvendo a morte de um universitário conhecido, o que alterou totalmente o rumo de sua vida pessoal e profissional.

Traumatizado, o Dr. Lafaiete perde um pouco de sua essência e no decorrer de uma leitura fácil, e seus curtos capítulos bem divididos podemos ver essa essência sendo recuperada aos poucos, a mudança de rumo que sua vida tomou permitiu a abertura para novos personagens e acontecimentos até mesmo estranhos, que faz o leitor pensar “Não! Isso não aconteceu!”.

Enquanto o nosso protagonista tenta se livrar de seu trauma e seguir com a vida, os demais personagens como Matilde, uma aluna devota a suas teorias e namorada de Tim (o aluno que faleceu), tenta seguir com sua vida da forma mais normal possível, a qual resiste até certo ponto as investidas de Felipe seu colega de classe que ao contrário de Matilde não sente nenhuma simpatia pelo professor Lafaiete. Conhecemos Paulo e Adélia donos da nova clínica em que o Dr. Lafaiete começa a trabalhar, amigos de anos e à primeira vista um casal perfeito, mas logo observamos que não passa de aparência.

Quando tudo parecia caminhar bem novamente somos surpreendidos por algo inesperado nos colocando em dúvida e em uma rede de mentiras. E o Dr. Lafaiete tem a oportunidade de experimentar se a sua Terapia do Limite é realmente eficaz.

Para que a trama siga em harmonia sem ser cansativa temos a introdução de personagens que no final de tudo são descartáveis. Apesar dos pequenos erros de edição que logo são esquecidos com a necessidade de finalmente chegar ao desfecho do livro, temos uma leitura leve e envolvente. Para os leitores que apreciam profundidade de personagens e detalhes de cenas, sentimentos e acontecimentos podem ficar um pouco decepcionados ao contrário dos que gostam de objetividade e dinamismo. O final apesar de ser um pouco previsível, pela montagem de acontecimentos acaba sendo capaz de surpreender.

Primeiro Batman antes de Bruce Wayne. Extrovertido e sem graça. Uma mistura de piadas ruins e clichês, e um senso de humor gigante para rir delas. Editor chefe do GeekSaw. Apaixonado pela “Bigscreen” e por tudo que é novidade.


GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes