Review | Ride 2
17.03
2017
Review | Ride 2

A Milestone anuncia a sequência da franquia Ride, um simulador para os amantes de velocidade sobre duas rodas. Ride 2 estará disponível para PC, Xbox One e PlayStation 4. Pretendendo ser para as motocicletas o que é Forza MotoSport para os carros, Ride 2 conta com um navegador de bordo que conduz o jogador pelas corridas e durante sua experiência no modo carreira. Com 200 modelos diferentes de motos, o game conta também com diversos tipos de corrida para satisfazer os mais variados pilotos.


Personalização

É possível personalizar seu piloto no início do jogo. Aparência, gênero e nome podem ser alterados segundo as preferências do jogador.

Também podemos formar uma equipe convidando amigos para se juntarem ao time. As equipes podem ter até 4 jogadores.

 

Tutorial

A primeira volta é um pequeno tutorial que permite ao jogador experimentar o controle da moto, além de se familiarizar com o jogo e seus ambientes. Começamos com uma moto aleatória, mas após uma breve corrida, quatros modelos diferentes são disponibilizados para escolha e prosseguimento do jogo. Cada moto possui os seguintes atributos detalhados: Aceleração, Frenagem, Velocidade Final e Condução.

 

Modos de Jogo:

Desafios: O jogo apresenta Desafios Diários e Semanais a serem cumpridos.

Eventos da Turnê Mundial:

  • Eventos da Temporada: Cada temporada possui oito corridas no total, além de 4 modos: Urban Style, Street Icons, Hyper Sport e Pro Racing. Cada modo possui diferentes níveis de dificuldade: Amateur (Amador), Rookie (Iniciante) e Expert (Experiente). É necessário começar como amador e ir aumentando sua experiência para desbloquear os níveis seguintes.

 

  • Campeonatos: Para ingressar é necessário ter medalhas de Eventos de Temporada específicos.

 

  • Equipe vs Equipe: Depois de acumular pontos nos Campeonatos é possível desafiar uma equipe para uma partida.

Modos Rápidos: Corrida Rápida (Corrida onde a pista pode ser escolhida e as motos utilizadas precisam estar na garagem do jogador); Contra o Relógio (Treinamento cujo objetivo é melhorar o tempo a cada volta) e Tela Dividida (Corrida off-line, onde é possível adicionar mais um jogador).

 

On-line: Criar uma partida personalizada ou participar de uma corrida rápida são algumas opções para os usuários da Xbox Live (console testado pelo site). Aqui também é possível conferir o ranking mundial do jogo.

Conforme você avança e vence corridas, o jogador ganha pontos de reputação (que contam em sua classificação mundial) e créditos que podem ser usados para a compra de novas motos.

É possível baixar e comprar conteúdo extra para o jogo como pacotes de marcas específicas e melhorias.

 

Jogabilidade

A física (nível de realidade no controle da moto) do jogo é personalizável conforme o jogador decidir, começando pela física básica, semipro e se você quiser experimentar um modo mais realista, você pode definir a física como pro.

Diferente de controlar um carro, o jogador deve tomar muito cuidado nas tomadas de curva, principalmente com os limitadores de pista, basta encostar neles e o piloto decola para um lado e a moto para outro.

No início a jogabilidade é um tanto difícil, mesmo no modo mais fácil de jogo, toda curva deve ser pensada antes de ser realizada, deve-se controlar a inclinação, aceleração e frenagem para que, além de não cair ou sair da pista, a retomada de velocidade possa mais eficiente proporcionando melhores ultrapassagens, mas, com o tempo e a prática, é possível dominar as habilidades de pilotagem e se arriscar em níveis de dificuldade superiores.        

 

Gráficos

Embora esteja praticamente sozinho em seu segmento (não há muitos simuladores de motociclismo, atualmente), Ride 2 ainda deixa a desejar nos gráficos e realismo, quesitos fundamentais para um jogo simulador. Os sons são genéricos, com os roncos dos motores diferindo muito pouco de um modelo para outro. As pistas não apresentam grandes surpresas ou contam com belas paisagens para incrementar a experiência durante as corridas. As estrelas do jogo, as motos, não estão representadas fielmente em Ride 2, tendo detalhes de seu design parcamente apresentados, além de movimentos estranhos durante as manobras. Não há trilha sonora disponível para as disputas, outro ponto negativo em relação a outros tipos de simuladores já consagrados em suas categorias.

 

Conclusão

Ride 2 é um jogo cuja variedade de modos de jogo e personalização são interessantes e proporcionam uma experiência divertida, além de nada tediosa como alguns simuladores costumam apresentar. No entanto, a falta de qualidade dos gráficos e realismo podem ser desanimar os apaixonados por motos que desejam ver seus modelos favoritos e correr com eles. Podemos concluir que os jogadores de Ride tiveram um bom acréscimo em relação ao jogo anterior devido a IA aprimorada e aos modos implementados, porém, aqueles que já estão habituados a um nível de realidade e design mais elaborados de outros simuladores podem estranhar muito a falta de capricho que as motos de Ride 2 ainda apresentam.

Nota: 7

Autora de fantasia, ama cinema, arte e cultura pop. Cosplayer e cantora nas horas vagas. Team Superman and proud to be.

GeekSaw • www.geeksaw.com.br
Tema por Gabriela Gomes