Resenha | Resident Evil: O Incidente Caliban Cove

0
273

“Obediência gera disciplina, disciplina gera união, união gera poder, poder é vida.”

 

A editora Benvirá trás mais um volume de Resident Evil: O Incidente de Caliban Cove o segundo livro de S.D. Perry para o universo de Resident Evil em acontecimentos que correm entre os games Resident Evil e Resident Evil 2, um dos maiores sucessos da Capcom.

 

 

 

 

Rebecca Chambers está confiante depois dos treze longos e impiedosos dias da explosão na mansão Spencer. Os S.TA.R.S sobreviventes Jill, Chris, Barry e ela foram tachados de drogados e outras coisas piores, sendo caçados como foragidos, por tentar alertar a todos sobre os experimentos da Umbrella. Mas, não importa o que aconteça, parece que a grande indústria farmacêutica sai impune. Está sempre estava a frente, pagando pelo silencio de pessoas improváveis, chegando ao alto escalão. Com o laboratório destruído, as mortes em Ranccon City aparentemente cessaram, mas as conspirações e mentiras entrelaças a Umbrella, não. Surgi então um misterioso informante. Existem indícios de experimentos da Umbrella em Caliban Cove, no estado do Maine.

Então David Trapp, agente da S.T.A.R.S em uma reunião na casa de Barry convoca Rebecca e seus amigos para encontrar provas suficientes para revelar a verdade sobre a Umbrella, uma missão suicida. Todos estavam sem folego, as possibilidades deles morrerem, eram infinitas e David está surpreso pelo profissionalismo de Rebecca, uma bioquímica, apesar da sua idade.

 

Resident-Evil-O-Incidente-de-Caliban-Cove-SD-Perry_04

 

Todos estão na ilha onde a instalação da Umbrella se encontra, aonde tudo está abandonado, deveria estar. A escuridão permaneceu por tempo indeterminado e completamente silenciosa.  Eles estão lidando com o vírus T, um agente mutagênico que altera a estrutura do cromossomo do hospedeiro a nível celular e algumas descobertas ao percorrem a ilha revelam nomes como Dr Griffith – Então um estrondo sem pausa para respirar interrompe os últimos diálogos,  havia somente o som do  rifle automático. Uma horda de zumbis com M16…o esquadrão da noite dos mortos-vivos. Um ironia ou apenas crueldade.

Momentos de suspense e tensão tornam a estadia na ilha menos favorável. Com um a menos na equipe, todos ficam atordoados e o responsável direto por essa uma nova mutação, testada sem escrúpulos que apenas sorri vagarosamente do outro lado do vidro, enquanto Rebbeca assisti de punhos cerrados mais um de seus amigos deixarem uma mancha de sangue em Caliban Cove. A silencio apenas foi cortado por um eco de dor. Um gênio alucinado, pronto para dar um presente ao mundo, rosnando para David e Rebbeca e todos estão no mesmo lugar, trancados.

 

Muitas ligações começam a ser esclarecidas do livro anterior  – Resident Evil: A Conspiração Umbrella. De prólogos misteriosos e uma ordem bem sucinta nos capítulos, o livro é uma aventura entre os personagens já conhecidos da série, dando enfase a Rebecca Chambers participando da missão, junto de uma nova equipe. Com uma narrativa nunca antes contada nos videogames e forma mais concisa a autora deixa claro suas intenções no quesito terror, suspense de uma forma bem saudosa aos fãs dessa franquia de sucesso já desde anos 90.

 

Título: Resident Evil – O Incidente de Caliban Cove
Autora: S.D. Perry
Preço:  R$ 24,90
Número de Páginas: 208 páginas.
Editora: Benvirá