Crítica – Apesar do clichê, 5ª temporada de Lucifer se aprofunda em nuances

0
153

Uma das séries mais queridinhas do público, chegou com a 5ª temporada (parte 1) na Netflix no dia 21 de agosto.

Lúcifer Morning Star (‎Thomas Ellis), convida o telespectador para mais uma aventura com uma pitada de drama e muito humor. Após voltar para o inferno ‘’para sempre’’, Lúcifer deixa saudades em Chloe (Lauren German), Mazikeen (Lesley-Ann Brandt) e Ella (Aimee Garcia). E é nesse momento que o afrontoso, Miguel (Interpretado também pelo ator Thomas Ellis) surge, se passando por Lúcifer, quase conseguindo enganar Chloe. Ela descobre o impostor quando se beijam, o que mostra a magia verdadeira entre Lúcifer e Chloe

Antes de voltar para a terra, Lúcifer usa seus poderes para ajudar sua amada detetive a desvendar um caso, o que a deixa confusa e cheia de saudades. Apesar de sentir muita a falta de Chloe, Lúcifer resiste em voltar para a terra, mas, acaba fazendo isso para livrar o bebê de Amenadiel (D.B. Woodside) e Linda (Rachael Harris) do sacrifício satânico e da maldade de Miguel e dos demônios que habitaram a terra desde o fim da 4ª temporada.

Alguns personagens como Mazikeen, Amenadiel, Ella e Dan (Kevin Michael Alejandro) ganharam destaque, na qual a série mostrou medos e sensações a flor da pele de cada um, o que alterou o rumo dos episódios e o retorno de Lúcifer a terra. Mazikeen principalmente, pois ela se sente inferior por não ter conseguido ganhar uma alma até agora, então, vira aliada de Miguel contra Lúcifer. O que rende cenas brilhantes e convincentes de luta e adrenalina.

Apesar da série conter o estilo americano tradicional e clichê da busca incansável por algo ou alguém, fator que ainda prende o público, a 5ª temporada veio recheada de nuances sobre a bondade permanente que toma conta de Lúcifer. Mesmo assumindo o piloto da produção, a Netflix não deixou a desejar, é quase imperceptível a troca de produtores, aliás, os efeitos, trilha sonora e cenário transmitem ainda mais a realidade e sensação da terra VS universo celestial. O humor sarcástico e inovador de Lúcifer continua presente, e arranca boas risadas de seus fãs.

 
O inesperado aconteceu, a aparição de Deus, no último episódio. O ‘’pai’’ como Lúficer gosta de chamar, surgiu para apartar uma briga entre seus filhos, Lúficer, Amenadiel e Miguel. O que indaga várias perguntas, será que Deus será permanente nos próximos episódios? É realmente como todos pensam? Ou é como Lúcifer sempre o descreveu durante toda a série?

Lúcifer conta com 8 episódios, a 2ª parte da 5ª temporada com certeza será muito aguardada.

Nota: 4/5